27 outubro 2015

ARRITMIA

 

 

 

O que é Arritmia?

Uma arritmia é um distúrbio do batimento ou ritmo cardíaco, como batimento muito rápido (taquicardia), muito lento (bradicardia) ou irregular.

 

Causas:

Normalmente, o coração é capaz de bombear o sangue pelo corpo sem ter que se esforçar mais do que o necessário.

Para ajudar nisso, o coração possui um sistema elétrico que garante que as contrações aconteçam de forma ordenada.

O impulso elétrico que sinaliza que seu coração deve contrair começa no nódulo sinoatrial (também chamado de nódulo SA ou nódulo sinusal). Esse é o marcapasso natural do coração.

- O sinal deixa o nódulo SA e viaja através de duas cavidades superiores (átrios).

- Então, o sinal passa por outro nódulo (nódulo AV, ou nódulo atrioventricular). Finalmente, o sinal passa pelas cavidades inferiores (ventrículos).

- Mensagens diferentes enviadas pelos nervos sinalizam para o coração bater mais lento ou mais rápido.

As arritmias são causadas por problemas com o sistema elétrico de condução do coração. Outras áreas do sistema elétrico também podem enviar sinais. Em algumas ocasiões, os sinais elétricos não são capazes de se mover tão facilmente ou, até mesmo, completamente.

Quando a arritmia está presente, o batimento cardíaco pode ser:

- Muito lento (bradicardia)

- Muito rápido (taquicardia)

- Irregular

Os problemas podem surgir em qualquer parte deste sistema de condução, causando diversas arritmias. Por exemplo:

- Fibrilação atrial ou palpitação;

- Taquicardia por reentrada nodal atrioventricular (TRNAV);

- Obstrução do coração ou obstrução atrioventricular;

- Taquicardia atrial multifocal;

- Taquicardia supraventricular paroxística;

- Síndrome do nódulo sinusal;

- Fibrilação ventricular;

- Taquicardia ventricular - ritmo cardíaco acelerado que se origina nas cavidades inferiores (ventrículos);

- Síndrome de Wolff-Parkinson-White.

O risco de contrair taquicardia ou bradicardia varia muito, dependendo de:

- Desequilíbrios químicos sanguíneos, como níveis anormais de potássio;

- Cardiomiopatia - uma fraqueza do músculo do coração ou uma alteração nesse mesmo músculo;

- Insuficiência cardíaca;

- Hipertireoidismo;

- Ataque cardíaco prévio.

As arritmias também podem ser causadas por algumas substâncias ou drogas, por exemplo:

- Anfetaminas;

- Cafeína;

- Cocaína;

- Betabloqueadores;

- Psicotrópicos;

- Simpatomiméticos.

Às vezes, medicamentos contra a arritmia -- prescritos para tratar um tipo de arritmia -- podem, na verdade, causar outro tipo da doença.

 

Exames:

- Monitoramento cardíaco ambulatorial com Holter (por 24 horas), monitor de eventos ou gravador de eventos cardíacos (por duas semanas ou mais)

- Angiografia coronária;

- ECG (eletrocardiograma);

- Ecocardiograma;

- Estudo eletrofisiológico;

Se a arritmia é detectada, vários testes podem ser realizados para confirmar ou descartar as causas suspeitas. O exame de estudo eletrofisiológico pode ser feito para descobrir a arritmia e determinar o melhor tratamento, principalmente quando se considera implantação de marcapasso ou procedimento de ablação por cateter.

 

Sintomas:

Uma arritmia pode estar sempre presente ou desaparecer e retornar. É possível não sentir os sintomas da arritmia quando ela está presente. Ou pode-se somente senti-los quando se está mais ativo.

Os sintomas podem estar presentes de forma leve, grave, inclusive representando risco de vida.

Outros sintomas incluem:

- Dor torácica;

- Desmaio;

- Batimentos acelerados ou lentos (palpitações);

- Vertigem, tontura;

- Palidez;

- Falta de ar;

- Batidas fora do ritmo - mudanças no padrão do pulso;

- Sudorese.

 

Tratamento:

Quando a arritmia é grave, é necessário tratamento urgente para restaurar o ritmo normal do coração. Isso pode ser:

- Terapia de eletrochoque (desfibrilação ou cardioversão);

- Implante de um marcapasso temporário para interromper a arritmia;

- Medicações intravenosas

Às vezes, dar um tratamento melhor para a angina ou insuficiência cardíaca existentes diminui as chances de se desenvolver uma arritmia.

Podem ser utilizados medicamentos para evitar a recorrência de uma arritmia ou impedir alterações no batimento cardíaco. Esses medicamentos são denominados drogas antiarrítmicas.

Algumas delas têm efeitos colaterais. Nem todas as arritmias respondem bem à medicação.

A ablação cardíaca é um procedimento usado para destruir as áreas do coração que possam estar motivando problemas no batimento cardíaco. Ablação significa "corte".

- Um desfibrilador cardíaco implantável é colocado em pessoas que possuem alto risco de sofrerem morte súbita cardíaca.

Um desfibrilador pode ser necessário em casos de episódios de taquicardia ventricular ou fibrilação ventricular com risco de morte, ou se o coração é fraco, muito grande e não bombeia o sangue muito bem.

- Assim que a arritmia inicia, o desfibrilador envia um choque para interrompê-la ou para dar ritmo.

Pessoas que sofrem de bradicardia (batimento lento do coração) podem usar marca-passo. Alguns marca-passos podem ser utilizados para interromper um ritmo cardíaco acelerado (taquicardia) ou irregular.

 

Expectativas

O resultado depende de diversos fatores:

O tipo de arritmia se é uma taquicardia supraventricular ou um tipo mais perigoso, como a taquicardia ventricular ou fibrilação ventricular

A quantidade de bombeamento do coração (fração de ejeção)

Presença de doença cardíaca (doença da artéria coronária, insuficiência cardíaca, doença das válvulas do coração) e suas condições para tratamento

Alguns tipos de arritmias poderão constituir risco à vida se não forem tratadas imediata e adequadamente.

Para bradicardias tratadas com um marca-passo permanente, o resultado costuma ser satisfatório.

 

Complicações possíveis

- Angina;

- Ataque cardíaco;

- Insuficiência cardíaca;

- Derrame;

- Morte súbita.

 

Prevenção:

Realizar ações para evitar a doença da artéria coronária pode reduzir a chance de desenvolver uma arritmia. Essas práticas consistem em:

- Seguir uma dieta bem balanceada de baixa gordura

- Praticar exercícios regularmente

- Não fumar

Postar um comentário